terça-feira, 14 de julho de 2009

Exposição de arte comemorativa ao Ano da França no Brasil é aberta em Porto Alegre





Em comemoração ao Ano da França no Brasil a capital gaúcha recebe cerca de 120 pinturas do Realismo francês. O Realismo foi o movimento da segunda metade do século XIX, decisivo para o desenvolvimento daquilo que se conhece hoje como Arte Moderna. Trabalhos de ícones da arte mundial como Courbet, Monet, Van Gogh, Degas, Renoir, Cézanne, Balthus, Millet, Dérain, Miró, Dalí e Manet integram a exposição Arte na França 1860 -1960: O Realismo, que traz uma concepção museográfica que obedece a ordem cronológica.

A mostra, que tem curadoria do francês Eric Corne, também apresenta trabalhos de brasileiros. Entre eles estão Cândido Portinari, Almeida Junior, Iberê Camargo, Lasar Segall e Guignard, que cumprem o papel de reforçar a ideia de diálogos entre diferentes autores, valorizando em especial as aproximações e/ou contrapontos entre franceses e brasileiros que estudaram em Paris. Diálogos esses que não aparecem somente na relação entre França e Brasil, a exemplo de trabalhos do italiano Amadeo Modigliani, radicado em Paris, que também fazem parte da exposição.

A proposta é levar o visitante a fazer um percurso por um século de arte produzida na França. Além disso, levanta questões relacionadas às diversas e contraditórias manifestações do realismo. A exposição é focada no período em que o realismo se afirma na arte francesa e passa a influenciar o panorama cultural internacional. Isto, até o momento em que arte feita nos EUA ascende ao primeiro posto. Trabalhos que fazem parte de outros movimentos e escolas, mas que foram abordados pela perspectiva do Realismo também fazem parte de Arte na França 1860 -1960.

Entre os trabalhos de destaque expostos em Porto Alegre está a tela Rosa e Azul - As Meninas Cahen D´Anvers de Renoir. O quadro de 1881 foi encomendado pelo banqueiro Louis Raphael Cahen d´Anvers, pai das meninas que aparecem no quadro - Alice e Elisabeth. A obra pertence ao Museu de Arte de São Paulo (MASP) e foi adquirida para a instituição por Assis Chateaubriand, fundador do museu paulistano. Outra obra clássica que pode servista no Margs é Retrato de Mulher de Vestido Azul (1935), do francês Balthus, que hoje faz parte do acervo do Museu Berardo, em Lisboa. Óleos de Van Gogh também estão expostos em Arte na França 1860 -1960: O Realismo. Um deles é Passeio ao Crepúsculo, pintado em Saint-Rémy, possivelmente em 1890, ano da morte do pintor. Outro é A Arlesiana, quadro tido como a Mona Lisa dos museus latino-americanos. Ambos fazem parte do acervo do MASP.

Local: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) Porto Alegre
Preço(s): Ingresso solidário: roupas ou 1kg de alimento não perecível.
Data(s): 14 de julho a 30 de agosto de 2009.
Horário(s): De terça a domingo, 10h às 18h.

Um comentário: