quarta-feira, 12 de agosto de 2009

gripe A , a segunda menor taxa de mortalidade

Brasil tem terceiro maior número de mortes pela nova gripe, diz Saúde
São 192 casos; país fica atrás de EUA (436) e Argentina (338).
Dos 15 países com mais óbitos por habitante, Brasil tem 2º menor índice.

Estado de SP tem 111 mortes por nova gripe, diz Secretaria de Saúde Sobe para 37 número de mortes pela nova gripe no Rio Câmara dispensa gestantes do trabalho até dia 31 para prevenir nova gripe Anvisa pede monitoramento de bebês e grávidas que usam Tamiflu Prefeitura do Rio define início das aulas do segundo semestre Butantan testará vacina contra nova gripe em setembro Paraná confirma mais 19 mortes por nova gripe
--------------------------------------------------------------------------------
O Ministério da Saúde divulgou um balanço nesta quarta-feira (12) em que o Brasil aparece como o terceiro país com maior número de mortes pela nova gripe no mundo, atrás apenas de Estados Unidos (436) e Argentina (338). São 192 mortes registradas até esta quarta. De acordo com o ministério, quando é feito o cálculo por 100 mil habitantes, o Brasil aparece como o que tem a segunda menor taxa de mortalidade entre os 15 países com mais óbitos no mundo -0,09.


Na nota divulgada pelo órgão, o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage, diz que esse número de mortes preocupa o governo, mas que não há motivo para pânico.



“O governo lamenta cada morte, mas lembra à população que não há motivo para pânico. A doença, na grande maioria dos casos, apresenta sintomas leves. E a rede de saúde do país está preparada para isto: são 1.978 leitos de UTI, em 68 hospitais de referência”, afirma.


O ministério considera o cálculo de mortalidade por 100 mil pois, de acordo com o órgão, a Organização Mundial de Saúde “reconheceu” que não era mais possível contar todos os casos, o que inviabilizaria o cálculo de taxa de letalidade (mortes em comparação ao total de ocorrências da doença). De acordo com a Saúde, somente o Reino Unido, na lista dos 15 países, tem taxa menor que a brasileira -0,06. Argentina (0,83) e Uruguai (0,65) lideram a lista.


Os cálculos foram feitos pelo próprio ministério, com base em números do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças e do IBGE. Segundo a Saúde, já foram notificados 1.882 mortes em 48 países.


Segundo Hage, não é possível comparar o total de casos graves, pois não há um protocolo único no mundo. “Cada país adota um critério. Então, não existe uma base segura e confiável para comparar”, afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário