terça-feira, 27 de abril de 2010

não venda a alma ao diabo....


Vencer é ótimo, mas o mais importante é ter a consciência tranqüila, saber que tudo foi feito com ética.
Quando nós não escolhemos o que preferimos, estamos vendendo a alma ao diabo. Péssimo negócio!

Na literatura universal há diversas obras que contam essa história. Em seu livro "Fausto", o escritor alemão Goethe mostra um homem que, desiludido da vida, resolve vender a alma ao demônio em troca da juventude eterna. Thomas Mann, no romance "Dr. Faustus", mostra um músico que também vende a alma ao demônio, para fazer a mais bela melodia do mundo.

O resultado é sempre o mesmo: as pessoas sacrificam o essencial pensando que vão conseguir o que querem. E no final da história percebem que, apesar das conquistas materiais, perderam a essência da vida. Ninguém consegue servir a dois senhores ao mesmo tempo. Quem vive como escravo do dinheiro acaba sendo vítima do demônio. É um desperdício fatal, pois nossa alma não tem preço!

Quanto maior a velocidade das mudanças, mais inabaláveis devem ser os valores de uma pessoa. Seus princípios devem alimentar cada decisão de sua vida. Claro que dá mais trabalho vencer sendo honesto consigo mesmo, mas você vai sentir muito mais orgulho de si próprio. Os maiores aplausos têm de vir da sua consciência.
Vencer é ótimo, mas o mais importante é ter a consciência tranqüila, saber que tudo foi feito com ética. As melhores vitórias são as conquistadas com muito treinamento, estratégia e dedicação.

Respeite a si próprio e mantenha a dignidade. Talvez a curto prazo isso possa representar uma derrota, porém a certeza de poder contar consigo próprio criará os fundamentos da conquista de muitas vitórias lá na frente.

Texto extraído do livro Os segredos dos campeões, de Roberto Shinyashiki

Nenhum comentário:

Postar um comentário